Baltashow Notícias

Diretor de entidade da ONU defende união dos povos contra aquecimento global: 'Não é só sobre políticos, é sobre nós'

Destaques

Diretor de entidade da ONU defende união dos povos contra aquecimento global:

Martin Frick participa da Semana do Clima, que está sendo realizada até sexta-feira (23), em Salvador. Em conversa exclusiva com o G1, ele falou sobre a situação atual da temperatura no planeta e como fazer para impedir que o aquecimento aumente.

 

Para Martin Frick, países devem se unir para chegar a uma solução em conjunto para o problema do aquecimento global — Foto: Maiana Belo/G1 BahiaPara Martin Frick, países devem se unir para chegar a uma solução em conjunto para o problema do aquecimento global — Foto: Maiana Belo/G1 Bahia

Para Martin Frick, países devem se unir para chegar a uma solução em conjunto para o problema do aquecimento global — Foto: Maiana Belo/G1 Bahia

Em Salvador para participar da Semana do Clima da América Latina e do Caribe, que começou na segunda-feira (19) e segue até sexta (23), o diretor sênior de políticas e coordenação de programas da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCCC), Martin Frick, defendeu a união dos povos no combate ao aquecimento global.

Frick, que um diplomata alemão, participou da Semana do Clima na quarta-feira (21) e nesta quinta (22), quando conversou com o G1.

Para ele, a situação atual com relação ao aquecimento global é ruim e, para conseguir uma mudança, é necessário o esforço conjunto de governos e cidadãos de todo o mundo.

 

"O que estamos fazendo em eventos como esse é espalhar a palavra, trazer todo mundo para a causa, para as pessoas começarem a entender que não é só sobre políticos, é sobre nós, é sobre a comunidade, é sobre nossos negócios, famílias, é algo que importa a todo mundo", afirma.

 

 
Martin Frick, o segundo a partir da esquerda, em palestra desta quinta-feira na Semana do Clima em Salvador  — Foto: Maiana Belo/G1 BahiaMartin Frick, o segundo a partir da esquerda, em palestra desta quinta-feira na Semana do Clima em Salvador  — Foto: Maiana Belo/G1 Bahia

Martin Frick, o segundo a partir da esquerda, em palestra desta quinta-feira na Semana do Clima em Salvador — Foto: Maiana Belo/G1 Bahia

Ele explica que, atualmente, o aquecimento global é de 1°C, e que são necessários esforços para que o índice se mantenha abaixo de 2ºC, como determinado no Acordo de Paris.

"Para isso, é necessário o comprometimento e a ação de cada governo. Mas todos os governos também precisam do apoio e ação dos cidadãos. Os cidadãos precisam exigir ações com relação ao clima e eles têm que contribuir com isso porque, no final, são 7 bilhões de pessoas que precisam trabalhar juntos para manter o planeta em um limite seguro", explicou.

Frick chama a atenção também para o fato do aquecimento global em 1ºC dar a sensação de que é inofensivo, mas que não é o caso.

 

"Isso soa inofensivo, mas não é inofensivo. Nós temos incêndios florestais na região do Acre. Um país como o Brasil possui áreas abaixo do nível do mar, assim como áreas montanhosas, onde podem ocorrer deslizamentos de terra", diz, acrescentando que mudanças no clima podem causar diversos tipos de problemas graves.

 

"Chuvas extremas, tempestades, ondas de calor, tudo isso está afetando a população brasileira, assim como qualquer outra população no mundo. E é isso o que eu quis dizer: não é só sobre governos, é sobre as pessoas", concluiu.

G1

ENVIE NOTÍCIAS PARA O EMAIL
centralbaltashow@gmail.com
whatsapp Baltashow 63.984688254

Deixe seu comentário aqui:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da Baltashow Notícias e são de total responsabilidade de seus autores.