Baltashow Notícias

Disque Denúncia do Rio recebeu 50 mil ligações no 1º semestre de 2020; serviço completa 25 anos neste sábado

Mais noticias

Disque Denúncia do Rio recebeu 50 mil ligações no 1º semestre de 2020; serviço completa 25 anos neste sábado

Desde 1995, foram 2,6 milhões de informações e 20 mil criminosos presos e autuados.

Por G1 Rio

01/08/2020 08h54  Atualizado há 7 minutos

Em 25 anos, o Disque Denúncia recebeu mais de 2,6 milhões de denúncias — Foto: Reprodução/ TV Globo

Em 25 anos, o Disque Denúncia recebeu mais de 2,6 milhões de denúncias — Foto: Reprodução/ TV Globo

 

O Disque-Denúncia do Rio - serviço de recebimento de ligações e mensagens que possam levar à prisão de criminosos - celebra 25 anos de criação neste sábado (1º). Só neste primeiro semestre de 2020 foram 50 mil ligações recebidas. E desde o início da quarentena, em março, até junho, o serviço ajudou a colocar atrás das grades 175 criminosos.

Os números impressionam. Desde a sua criação, em 1995 o Disque-Denúncia (2253-1177) ajudou a capturar 20 mil criminosos, com as 2,6 milhões de ligações e mensagens recebidas em 219 mil horas de atendimento.

 

Expansão

 

Com o sucesso da iniciativa, o projeto se expandiu para todos os estados brasileiros, além da Argentina e do Chile.

Coordenador do Disque Denúncia, Zeca Borges afirmou que “a polícia pode muito mais com a contribuição e com a ajuda do cidadão”.

 

“Nesse período, a população do Rio de Janeiro deu uma lição de solidariedade e de cidadania. Nós esperamos continuar apoiando as autoridades e manter essa linha de queda [dos índices de criminalidade]”.

 

Zeca Borges, coordenador do Disque Denúncia — Foto: Reprodução/ TV Globo

Zeca Borges, coordenador do Disque Denúncia — Foto: Reprodução/ TV Globo

 

Curiosidades

 

 

  • O recorde de denúncias em um só dia foi em 26 de novembro de 2011: 1.136 pessoas procuraram o serviço com informações sobre a situação no Complexo do Alemão, quando as forças policiais ocuparam a região.
  • Naquele mês, o programa recebeu quase 16 mil denúncias que, naquela ocasião, levaram às prisões dos traficantes Coelho e Nem da Rocinha.
  • O primeiro caso que marcou a história do programa foi a descoberta dos paradeiros dos estudantes Marcos Chiesa e Carolina Dias Leite, que haviam sido sequestrados.
  • O traficante My Thor, que atuava na área do Catete, Zona Sul do Rio, também foi preso por intermédio do número 2253-1177, em 2000.
  • Em 2002, 109 dias depois do assassinato do jornalista Tim Lopes, a Polícia Civil prendeu, por intermédio do Disque Denúncia, o traficante Elias Maluco — sem disparar um tiro.
  • A recompensa mais alta oferecida e paga até hoje foi de R$ 100 mil, feita pela prisão dos envolvidos na morte do jornalista Décio Sá, no maranhão.
  • Outro caso foi a prisão dos assassinos do menino João Hélio Fernandes. Quatro homens, entre eles um menor, assaltaram o carro dos pais do menino, na época com 6 anos, e arrastaram a criança por seis quilômetros.
  • Só no primeiro semestre deste ano, foram quase 50 mil delações. Durante a pandemia, desde 15 de março, foram presos 175 procurados pela Justiça com informações do Disque Denúncia.

 

  • RIO DE JANEIRO
    • G1

      ENVIE NOTÍCIAS PARA O EMAIL
      centralbaltashow@gmail.com
      whatsapp Baltashow 63.98468.8254
    • A imagem pode conter: Renato Baltashow Colinas, texto

Deixe seu comentário aqui:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da Baltashow Notícias e são de total responsabilidade de seus autores.