Baltashow Notícias

Embaixada da França destina mais de R$ 5 milhões ao AP para ações de enfrentamento à Covid-19

Mais noticias

Embaixada da França destina mais de R$ 5 milhões ao AP para ações de enfrentamento à Covid-19

Valor foi distribuído entre 3 entidades para apoio médico, logístico e alimentar de populações indígenas e vulneráveis em todo o estado.

Por JAP2

06/07/2020 23h31  Atualizado há uma hora

Embaixada da França no Brasil faz doações em dinheiro ao Amapá para tratamento de indígenas

Embaixada da França no Brasil faz doações em dinheiro ao Amapá para tratamento de indígenas

 

O Instituto de Pesquisa e Formação Indígena (Iepé), a Cruz Vermelha Brasileira e a Associação de Desenvolvimento, Prevenção, Acompanhamento e Cooperação de Fronteiras (Dpac) receberam mais de R$ 5 milhões da Embaixada da França no Brasil para incentivo e realização de ações de assistência às populações indígenas e mais vulneráveis à Covid-19 no Amapá.

Foi firmada parceria entre as entidades para apoio de saúde, logístico, social e amparo às populações. Com foco principal nas populações das aldeias, as ações vão reforçar o trabalho educativo para prevenção ao novo coronavírus, que já atingiu quase 500 indígenas e causou mortes.

"Porquê o estado do Amapá? Porque é nosso parceiro natural, é vizinho da França e entre vizinhos precisamos nos ajudar", declarou Gilles Pecassou, ministro-conselheiro da Embaixada da França no Brasil.

Gilles Pecassou, ministro-conselheiro da Embaixada da França no Brasil — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Gilles Pecassou, ministro-conselheiro da Embaixada da França no Brasil — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

O repasse do recurso foi feito em 1º de julho e a maior parte exclusiva para o Amapá foi destinada ao Iepé: R$ 4,7 milhões. O Dpac, localizado em Oiapoque, vai receber R$ 90,1 mil e a Cruz Vermelha ficou com R$ 4,8 milhões para atuação em cidades do estado e também e do Amazonas.

O Iepé atua desde 2002 em atividades de acompanhamento aos povos indígenas do Amapá. Durante a pandemia da Covid-19, o instituto, que é sem fins lucrativos, tem buscado ajuda para continuar atendendo 57 aldeias, onde vivem mais de 8.500 indígenas.

"Temos mantido contato permanente, produzindo materiais informativos sobre a Covid-19 direcionados aos povos aos quais trabalhamos. Além disso, fizemos ações de apoio específicas aos diferentes contextos de cada povo", detalhou Isabel Mesquita, coordenadora adjunta do Programa Waiãpi, do Iepé.

Entidades vão atuar com populações indígenas em todo o estado — Foto: GEA/Divulgação

Entidades vão atuar com populações indígenas em todo o estado — Foto: GEA/Divulgação

O instituto explicou que o recurso será usado de 3 formas, entre elas na promoção da saúde dos indígenas já diagnosticados com a Covid-19, na segurança alimentar e em campanhas educativas.

"Sobre o povo Waiãpi, buscamos manter a permanência dos indígenas na aldeia, apoiando a compra e entrega de insumos diversos", completou Isabel.

No caso da Cruz Vermelha, o valor vai subsidiar a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e testes rápidos para detecção da Covid-19, além da aquisição de alimentos para distribuição para famílias carentes.

Em Oiapoque, que faz limite com a cidade de Saint Georges, na Guiana Francesa, o Dpac vai atuar na distribuição de EPIs e na realização de campanhas de conscientização nas cidades.

Deixe seu comentário aqui:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da Baltashow Notícias e são de total responsabilidade de seus autores.