Baltashow Notícias

Não sabe o quê ler? Veja indicações dos visitantes da Feira do Livro de Ribeirão Preto

Cultura

Não sabe o quê ler? Veja indicações dos visitantes da Feira do Livro de Ribeirão Preto

Público revela o que está lendo em visita à segunda maior feira literária do Brasil. Recomendações vão do clássico ao pop, passando pela ficção científica e pela autoajuda.

 

Do clássico ao pop, visitantes da 19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto revelam o que estão lendo — Foto: Danilo Marques/DivulgaçãoDo clássico ao pop, visitantes da 19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto revelam o que estão lendo — Foto: Danilo Marques/Divulgação

Do clássico ao pop, visitantes da 19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto revelam o que estão lendo — Foto: Danilo Marques/Divulgação

Entre romance, ficção científica, autoajuda, negócios, drama, poesia, comédia e tantos outros estilos, o público da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) escolhe seus livros preferidos e dá dicas a quem está sem palpite para iniciar uma jornada literária.

Pelos estandes da Praça XV de Novembro, onde estão as livrarias e editoras, é possível encontrar do clássico ao pop. E, com paciência, dá para conseguir descontos e levar para casa uma pilha de "novas aventuras".

Veja as dicas de leitura reveladas pelos visitantes ao G1.

 

Ficção científica

 

Criada há mais de 40 anos, a saga de ficção científica ‘Star Wars’ não perde fôlego e continua conquistando novos fãs. É o caso da estudante Isabelle dos Santos, de 14 anos, que assistiu aos filmes recentemente e gostou tanto que decidiu continuar sua jornada pelas estrelas através dos livros. O que chamou atenção dela são as mensagens políticas que fazem parte das histórias.

“Embora seja uma ficção científica, que é basicamente impossível de acontecer, tem metáforas [a nossa realidade], tipo a rebelião, [que] você pode colocar nos dias de hoje: as pessoas se juntando [para lutar] contra o que não concordam”, diz.

Como há dezenas de livros da franquia disponíveis nas prateleiras, Isabelle decidiu começar por um que foca na vida de Luke Skywalker, seu personagem favorito. “Quando o filme começa, ele é muito novinho, mas mesmo assim ele se junta à rebelião”, diz.

Livro indicado pela Isabelle: 'Uma nova esperança: a vida de Luke Skywalker', de Ryder Windham

 

 
Ficção científica com política: estudante recomenda 'Star Wars' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1Ficção científica com política: estudante recomenda 'Star Wars' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Ficção científica com política: estudante recomenda 'Star Wars' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

 

Romance

 

A estudante Débora Piccolo, de 15 anos, recomenda uma releitura de 'Cinderela' escrita por uma brasileira. Na história, Cíntia Dorella vê seu mundo desabar quando descobre que o pai está traindo a mãe. Ela decide sair de casa e começa a trabalhar como DJ em festas, onde conhece Freddy, um cantor de sucesso por quem ela se apaixona à primeira vista. O problema é que as filhas de sua madrasta também querem namorar o rapaz.

“É divertido, engraçado e [dá para] ler rápido”, diz Débora, que já leu 15 dos 18 livros da autora e não mede palavras para elogiá-la. Ela diz que as histórias lhe ajudam a lidar com os problemas do dia a dia.

“Às vezes é um mesmo problema que a gente está vivendo, então acaba dando uma luz. Se adaptar um pouquinho, pode se encaixar no que eu estou passando, aí você consegue resolver problemas, tipo escola, garotos, garotas, amigos, família”, explica.

 

  • Livro indicado pela Débora: 'Cinderela Pop', de Paula Pimenta

 

 
Clássico virou pop: estudante recomenda releitura de 'Cinderela' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1Clássico virou pop: estudante recomenda releitura de 'Cinderela' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Clássico virou pop: estudante recomenda releitura de 'Cinderela' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Inspiração

 

A história de Malala Yousafzai, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz por sua luta pela educação, está retratada em diversos livros. A menina foi baleada porque queria estudar, mas no Paquistão, onde morava, as meninas são proibidas de ir à escola. Malala deu a volta por cima e, para muitos, tornou-se sinônimo de inspiração. É o caso da promotora de eventos Hayka Cristina Ferreira, que conheceu a menina pela televisão e foi atrás dos livros sobre a vida dela.

“O que me deixou apaixonada pela história é que ela saiu de um país cheio de guerra e simplesmente não se deixou abater. Ela deu a volta por cima e mostrou que é capaz”, afirma.

Para a leitura, Hayka sugere:

 

  • 'Eu sou Malala', de Malala Yousafzai e Christina Lamb
  • 'Malala, a menina que queria ir para a escola', de Adriana Carranca e Bruna Assis Brasil
  • 'Malala e seu lápis mágico', de Malala Yousafzai e Kerascoët

 

 
Inspiração: promotora de eventos recomenda livros sobre a ativista Malala Yousafzai durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1Inspiração: promotora de eventos recomenda livros sobre a ativista Malala Yousafzai durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Inspiração: promotora de eventos recomenda livros sobre a ativista Malala Yousafzai durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

 

Literatura infantil

 

Emília, Pedrinho e Narizinho, que marcaram gerações, ainda são adorados pelas crianças. A professora de musicalização infantil Lílian Marcela Maia lê ‘Sítio do Pica-Pau Amarelo’ para seus alunos e, juntos, criam músicas a partir das histórias.

Além de ajudar nas aulas de musicalização, Lílian diz que os livros de Monteiro Lobato fazem as crianças conhecerem outras realidades e melhoram o vocabulário, pois apresentam palavras novas.

“O sítio, para as crianças daqui da cidade, é uma coisa ilusória, [porque] elas não têm contato. [Os livros] ajudam eles a explorar e a conhecer outras realidades”, diz.

 

  • Livros indicados pela Lílian: A História de Visconde" e "Narizinho Arrebitado", de Monteiro Lobato

 

 
Literatura infantil: professora recomenda 'Sítio do Pica-Pau Amarelo' durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1Literatura infantil: professora recomenda 'Sítio do Pica-Pau Amarelo' durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Literatura infantil: professora recomenda 'Sítio do Pica-Pau Amarelo' durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

 

Motivação

 

O professor de português Caio Zunta, de 23 anos, recomenda um livro motivacional que usa a história de dois ratos para fazer os leitores refletirem sobre si. No enredo, enquanto um rato fica parado, o outro decide arriscar a vida em busca de um pedaço de queijo.

“Eu não sei se poderia chamar de autoajuda. Eu diria que é bem filosófico. Faz você pensar e agir. Fala assim: 'você vai ficar parado ou vai lutar?’”, diz Zunta.

 

  • Livro indicado pelo Caio: 'Quem mexeu no meu queijo?', de Spencer Johnson

 

 
Motivacional: professor de português recomenda 'Quem mexeu no meu queijo?' durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1Motivacional: professor de português recomenda 'Quem mexeu no meu queijo?' durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Motivacional: professor de português recomenda 'Quem mexeu no meu queijo?' durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

 

 

Comportamento

 

O livreiro Gustavo Mendonça, de 24 anos, recomenda um clássico da literatura norte-americana que o fez refletir sobre a vida. O protagonista da história, Charlie Gordon, sofre discriminação por ter uma deficiência intelectual severa que o impede de ter uma vida que as pessoas consideram normal. Isso muda quando o homem passa por uma cirurgia que aumenta seu QI de tal maneira que ele começa a questionar tudo e a todos.

“É um livro que mexe com seus sentimentos”, diz Gustavo. “[Faz refletir sobre] o que você faz para se adequar à sociedade, a quem está próximo de você. Faz você questionar você mesmo.”

 

  • Livro indicado pelo Gustavo: 'Flores para Algernon', de Daniel Keyes

 

 
Comportamento: livreiro recomenda 'Flores para Algernon' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1Comportamento: livreiro recomenda 'Flores para Algernon' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Comportamento: livreiro recomenda 'Flores para Algernon' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

 

Clássico

 

Leituras obrigatórias na escola são motivo de reclamação de muitos alunos. Este, no entanto, não é o caso de Giovanna Andreoli, de 16 anos, que se surpreendeu com um dos maores clássicos da literatura brasileira: a história de Bentinho e Capitu, que se apaixonaram quando crianças, casaram-se, mas não tiveram sorte no amor.

Giovanna prefere não opinar se Capitu traiu Bentinho ou não. Para ela, esta é a graça da história, e cada um deve ter sua resposta. "Hoje em dia dá para discutir bastante, porque tem várias interpretações, de que era um relacionamento abusivo, ou de que foi uma traição", diz. "Eu acho legal o jeito que a história é levada, de fazer o leitor pensar, porque no final fica um enigma."

 

 

  • Livro indicado pela Giovanna: 'Dom Casmurro', de Machado de Assis

 

 
Clássico: estudante recomenda 'Dom Casmurro' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1Clássico: estudante recomenda 'Dom Casmurro' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Clássico: estudante recomenda 'Dom Casmurro' na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

 

Histórias em quadrinhos japonesas

 

Para quem não curte ler textos longos, mas gosta de boas histórias, os mangás são uma opção. O estudante Luiz Henrique Alkimin, de 19 anos, recomenda a saga ‘My hero academia’, que também foi adaptada para a televisão.

A história se passa em um mundo onde 80% da população tem superpoderes. Com isso, surgem pessoas que usam essas habilidades para o mal e os heróis que os combatem. O protagonista, Deku, não tem poder algum, mas não desiste do sonho de ser herói. Certa vez, ele arrisca a vida para salvar um amigo e chama atenção do super-herói mais forte da cidade, que decide ajudá-lo e transfere todo seu poder para o jovem.

Luiz Henrique diz que é fã da saga porque se identifica com o protagonista. “Ele se sente inútil perante aos outros, e eu me sinto da mesma forma em relação à profissão. Eu não consigo achar meu ponto em profissão, e ele não consegue achar seu ponto como herói porque não tem habilidade”, explica.

 

  • HQ sugerida pelo Luiz Henrique: 'My hero academia', de Kōhei Horikoshi

 

 
Mangás: estudante recomenda histórias em quadrinhos japonesas durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1Mangás: estudante recomenda histórias em quadrinhos japonesas durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

Mangás: estudante recomenda histórias em quadrinhos japonesas durante a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Pedro Martins/G1

 

A Feira Nacional do Livro vai até domingo (15), com atividades diárias em praças, bibliotecas, teatros e escolas de Ribeirão Preto. Os estandes de livros na Praça XV de Novembro abrem todos os dias, das 9h às 20h.

*Sob supervisão de Thaisa Figueiredo

G1

ENVIE NOTÍCIAS PARA O EMAIL
centralbaltashow@gmail.com
whatsapp Baltashow 63.984688254

Deixe seu comentário aqui:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da Baltashow Notícias e são de total responsabilidade de seus autores.