Baltashow Notícias

Pesca do pirarucu é liberada acima da barragem da hidrelétrica Santo Antônio, em RO

Mais noticias

Pesca do pirarucu é liberada acima da barragem da hidrelétrica Santo Antônio, em RO

Liberação ocorreu depois de uma pesquisa da Unir, que identificou aumento da população do peixe. Monitoramento de pesquisadoras durou um ano e meio.

 

Pesca pode ser feita acima da barragem da usina — Foto: Divulgação/Instituto MamirauáPesca pode ser feita acima da barragem da usina — Foto: Divulgação/Instituto Mamirauá

Pesca pode ser feita acima da barragem da usina — Foto: Divulgação/Instituto Mamirauá

A pesca do pirarucu, um dos maiores peixes da Amazônia, foi liberada acima da barragem da hidrelétrica Santo Antônio, no Rio Madeira, em Porto Velho. O anúncio foi feito pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) neste mês de junho.

Segundo a Sedam, a pesca era proibida porque a população da espécie vinha diminuindo e havia risco de extinção. Porém, um estudo científico mostrou o aumento de pirarucus no rio Madeira e, diante disso, o governo autorizou a pesca fora do período de defeso.

A pesquisa de mestrado sobre a população do peixe foi conduzida pela por Daiana Catâneo, sob a supervisão da doutora em ciências sócio ambientais e professora da Universidade Federal de Rondônia (Unir), Carolina Dórea.

O estudo começou depois de uma provocação dos próprios pescadores, que procuraram a Unir para falar desse aumento da população de pirarucus. Isso começou em 2002 e se acentuou depois da cheia de 2014, quando rios, lagos, tanques transbordaram, também no lado boliviano, vindo a trazer milhares de pirarucus para o rio em Porto Velho.

A pesquisadora Daiana entrevistou 35 pescadores do estado e também da Bolívia para o estudo. Ao todo, 162 amostras de tecidos do peixe foram coletadas nessas localidades.

Segundo a doutora em ciência, durante um ano e meio foi concentrado o monitoramento da espécie acima da barragem da hidrelétrica Santo Antônio. A pesca abaixo da barragem da usina deve ser evitada, para manter a preservação da espécie.

Carolina Corrêa diz ainda que o pirarucu está no topo da cadeia alimentar e é um predador de todas as outras espécies. Com o aumento da população, o pirarucu passou a oferecer riscos na reprodução dos demais peixes, por isso é necessário ser controlado.

 

Instrução normativa

 

Para a pesca do pirarucu em Rondônia, a Sedam estipulou as seguintes regras:

 

  • Fora do período de defeso, a pesca em lagos e lagoas têm que ter plano de manejo. Em rios basta a carteira de pescador profissional.
  • O tamanho não peixe não pode ser inferior a um metro e meio.
  • Para pescar e transportar é preciso documentação da Sedam.
  • A fiscalização será rigorosa pelas autoridades.

 

 

Peixe 'gigante'

 

Considerado o bacalhau da amazônia, o pirarucu é um dos maiores peixes de água doce do planeta. Um adulto passa de dois a três metros e pesa de 100 a 200 quilos.

G1

ENVIE NOTÍCIAS PARA O EMAIL
centralbaltashow@gmail.com
whatsapp Baltashow 63.984688254

Deixe seu comentário aqui:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da Baltashow Notícias e são de total responsabilidade de seus autores.